Quarta, 28 de Julho de 2021
(67) 9 9632-0879
Cidades ANIMAIS MORTOS

Jaguatirica é morta na rodovia MS-040 onde massacre de animais é frequente

De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA), a maioria das mortes de animais na rodovia poderiam ser evitadas caso os motoristas não ultrapassassem a velocidade máxima permitida da via

25/06/2021 10h14
124
Por: Redação
Animal foi atropelado na MS-040, entre Santa Rita do Pardo e Campo Grande - Foto: Cenário MS/Divulgação
Animal foi atropelado na MS-040, entre Santa Rita do Pardo e Campo Grande - Foto: Cenário MS/Divulgação

Os mais de 220 quilômetros do trecho da MS-040 entre Santa Rita do Pardo e Campo Grande, tem uma paisagem dividida entre o asfalto, fazendas e carcaças de animais mortos. Para os motoristas que transitam pela rodovia é comum avistar diversos animais atropelados pelo trajeto. 

 

Na manhã desta quinta-feira (24), o flagrante de uma Jaguatirica morta e deixada as margens da rodovia foi feito pelo leitor do Jornal Cenário MS no km 172. O animal a aparentava ter sido vítima de acidente há poucas horas.

 

A MS-040 vem sendo alvo constante de ações públicas principalmente pela falta de pontos de passagens para animais silvestres. A ausência de cercas e estruturas específicas para travessia segura dos animais causa acidentes, que muitas vezes também são graves para os usuários.

 

A rodovia também foi objeto de um estudo realizado pela ICAS (Instituto de Conservação de Animais Silvestres) em parceria com o INCAB/IPÊ (Instituto de Pesquisas Ecológicas) que apontou que nos 224 km da rodovia foram registradas 1.924 mortes de animais silvestres no período de fevereiro de 2017 e janeiro de 2020.

 

Para a Polícia Militar Ambiental (PMA) a maior parte das mortes poderiam ser evitadas caso motoristas não ultrapassassem a velocidade permitida para a via.

 

Já em casos de acidente, as instruções principais indicadas pela PMA começam com o motorista estacionando o veículo em local seguro para verificar a situação do bicho e  acionar os órgãos responsáveis caso o animal esteja vivo. Caso não esteja mais vivo, a indicação é retirar o corpo do meio da pista, para prevenir novos acidentes.

Com informações de CENÁRIO MS

Ele1 - Criar site de notícias